O Futuro do Livro

Gilberto Gil


Tempo de Ler é tempo de ser. É tempo de transformar, de amadurecer, de crescer, de conhecer e desconhecer para a compreensão da vida, ler é beber da fonte da eterna inquietude, é a plenitude do silêncio e a amplidão do olhar.

Toda leitura é culturalmente sagrada e socialmente transformadora.

No Brasil atual, o livro tem ocupado cada vez mais um lugar especial no imaginário coletivo. Pelo livro, podemos viver várias vidas, várias histórias, várias dimensões da humanidade, várias versões e expressões do nosso ser.

A sociedade tem uma percepção cada vez maior dessa importância formadora do livro, tanto para o desenvolvimento pessoal ou profissional, como para a construção compartilhada de uma nação mais justa e desenvolvida.

Neste ano, tivemos o prazer de transformar o livro e a leitura em Politica de Estado, em um projeto integrado que uniu governos, empresas, organizações do terceiro setor de voluntários, como bibliotecários, professores e o cidadão comum.

São pessoas que acreditam no papel transformador e libertador do livro e que apostaram na criação do primeiro plano nacional do livro e da leitura.

Esse Plano traz diretrizes para, no mínimo, os próximos 20 anos. Supera o imediatismo e dá a esse tema - tão estratégico e tão caro a todos nós - a dimensão de política de estado, de uma política que sobreviva a governos e governantes, que vá além dos seus atores e autores.

E que coloque o país no rumo das nações mais desenvolvidas. Com o mesmo prazer, continuamos a convocar todos os brasileiros que, neste caminho queiram trilhar parte desta história.

Quem sabe, nesse caminhar, tenhamos juntos a grata surpresa de escrever uma nova história do Brasil.

O livro da vida está aberto para outras leituras, outras interpretações e outras histórias.

Faça a sua.

in: EDUARDO LEN, "O Futuro do Livro". São Paulo: Editora Olhares, 2007.



in O Futuro do Livro, de Eduardo Len, 30.11.2006
30 registros:  1 2 3 > >| 
 
2009 © Gege Produções Artísticas Refazenda fez