Contente no governo, Gil diz que missão na música está cumprida

Andrei Khalip

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O músico Gilberto Gil disse nesta quinta-feira que gosta de seu trabalho como ministro da Cultura e gostaria de manter o cargo, mas que seus dias como compositor estão no fim.

"Na música, sinto que minha missão está cumprida, estou querendo sair desta cadeia", disse a repórteres Gil, 64, com aparência jovem e cabelos em estilo rastafári.

Ele está lançando seu novo álbum, "Gil Luminoso", uma coletânea de músicas gravadas com voz e violão em 1999. São 15 faixas que privilegiam vertente espiritual e filosófica do compositor.

"Eu estou numa fase de admissão do silêncio. Eu estou envelhecendo. Estou querendo ficar velho", disse ele com uma risada, sentado na gigante varanda de sua casa nos morros do Rio de Janeiro, com vista para o Cristo Redentor.

Várias vezes vencedor do Grammy, Gil é famoso pela mistura de samba, salsa e bossa nova com rock e folk. Ainda em atividade como artista, ele faz turnês regularmente e lançou seu último álbum em 2004.

Questionado se gostaria de manter seu cargo no ministério, Gil disse que depende de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quem o convidou para integrar seu governo em 2003, ser reeleito no dia 1o de outubro e escolher mantê-lo.

"Se isso fosse hoje, eu ficaria", disse ele.

"Não tenho ressentimento. Foram quatro anos muito saudáveis. Eu gostei muito", disse ele, acrescentando que estava satisfeito com seu papel de "gestor público".

Vestindo um casaco preto em estilo maoísta, calças cinzas e sapatos de couro preto, Gil disse que apesar de não ter tido tempo para compor devido ao seu cargo, ele conseguiu continuar a cantar e tocar.

"Cantar e tocar eu gosto. Estou satisfeito na parte que me toca", disse ele.

Ele está gravando alguns sambas, mas disse que deve demorar um tempo até lançar um novo disco.

Gil, que publicamente afirmou fumar maconha até seu 50o aniversário e foi preso em 1976 por posse de drogas, saudou neste mês a assinatura por parte de Lula de uma lei que ameniza a multa por posse de drogas e a distinção entre usuários de drogas e aqueles que lucram com o negócio ilegal.

"Nossas leis estão refletindo o comportamento da sociedade", disse ele.



twitter
in UOL, 31.08.2006
 
2784 registros:  |< < 254 255 256 257 258 259 260 261 > >|