O ministro Gilberto Gil volta em dose dupla

Dafne Sampaio

Gilberto Gil segue Ministro de Cultura até que provem o contrário. Tudo indica que o presidente Lula será reeleito, mas ainda não se sabe se o compositor baiano será mantido no cargo no segundo mandato. Enquanto o futuro não é definido, Gil é alvo de dois relançamentos: o CD Gil luminoso (Biscoito Fino, 1999) e o DVD Pierre Fatumbi Verger - Mensageiro entre dois mundos (Europa Filmes, 1998).

O CD foi lançado em 1999 como um acompanhamento do livro GiLuminoso: a Po.ética do Ser de Bené Fonteles e ganha agora a primeira prensagem comercial mostrando Gil, voz e violão (o único disco de Gil neste formato), em 15 faixas que evocam o lado mais espiritual do compositor em momentos diversos de sua carreira. Presentes no CD músicas bastante conhecidas como “Cérebro eletrônico”, “Super homem, a canção”, “Tempo Rei”, “Preciso aprender a só ser” e “Raça humana” e outras menos como “Você e você” (lançada por Gal Costa), “Copo vazio” (gravado originalmente por Chico Buarque), “Rebento” (lançada por Ziz Possi), “Retiros espirituais”, “O compositor me disse”, “Aqui agora” e “O som da pessoa”.

Já o DVD é um documentário sobre o grande antropólogo e fotógrafo francês que mergulhou nas tradições espirituais africanas e acabou fixando residência na Bahia. Gil se multiplica em produtor, narrador e apresentador numa viagem transcontinental em busca de Pierre Verger (1902-1996). O documentário, que já foi exibido na TV paga, chega ao DVD com extras importantes como uma entrevista com Verger feita por Gil um dia antes de sua morte, conversas com o antropólogo (e também fotógrafo) Milton Guran e a música original assinada por Naná Vasconcelos.



twitter
in Gafieiras.com.br, 04.09.2006
 
2670 registros:  |< < 254 255 256 257 258 259 260 261 > >|