Álbum de Gilberto Gil, Refavela é homenageado no Circo Voador

Quatro décadas após o seu lançamento, o álbum Refavela de Gilberto Gil – de sucessos como ‘Aqui e Agora’, ‘Ilê Ayê’ e, claro, a música título, ‘Refavela’ – ganha uma apresentação celebrativa com participações especiais no palco do Circo Voador, sexta, dia 01 de novembro. Produzido por Bem Gil, o show Refavela 40 traz releituras das dez faixas do disco, além de canções que fizeram parte do show original, interpretadas por Céu, Moreno Veloso, Maíra Freitas e ninguém menos que o próprio Gilberto Gil! Para abrir a noite em grande estilo, Negro Leo.

O processo de criação de ‘Refavela’ tomou forma quando Gil fez sua primeira viagem à Nigéria para participar do Festac em Lagos. Lá reencontrou uma paisagem suburbana muito similar aos conjuntos habitacionais construídos na década de 50 no Rio de Janeiro e Salvador, que tinham nas duas cidades o objetivo de recuperar a dignidade das pessoas por meio de uma moradia melhor, muitas vezes transformadas em novas favelas. Daí nasceu a própria palavra ‘refavela’ – apesar do compromisso conceitual com o prefixo ‘re’ para o título do novo trabalho – de motivação urbana, em contraposição a ‘Refazenda’, o anterior, de inspiração rural, e que junto com ‘Realce’ moldaram a trilogia ‘RE’ criada pelo compositor.

E para celebrar os 40 anos do álbum, ninguém melhor que Bem Gil pra tocar esse projeto. “Refavela é um disco lindo, sempre imaginei a sua transposição para o palco. Não era nascido quando meu pai rodou com esse show pelo Brasil e resolvi juntar os amigos a fim de recriar o repertório e a força dessa obra que mexe com todos nós”.

Idealizador e diretor artístico-musical, ele montou um grande show e convidou, além do pai, um time de artistas que estarão acompanhados de músicos que beberam desta fonte chamada Refavela. Gilberto Gil, Céu, Moreno Veloso e Maíra Freitas sobem ao palco ao lado do próprio Bem Gil (guitarra), Bruno Di Lullo (baixo), Domenico Lancellotti e Thomas Harres (bateria e percussão), Thiagô de Oliveira e Mateus Aleluia (sopros), Nara Gil e Ana Cláudia Lomelino (vocais). Coisa linda!

“O Refavela está entre meus discos favoritos da vida. Ter a oportunidade de cantar suas músicas foi a notícia mais incrível que poderia receber. Estou muito feliz, empolgada e ansiosa com esse show”, conta Céu. Quem também é só alegria é Maíra Freitas: “Refavela é um disco icônico e muito marcante. Ouvia muito quando criança, minha mãe gostava de colocar pra gente dançar. Gil é uma referência na minha vida e vai ser muito emocionante cantar essas músicas ao lado de tantos artistas maravilhosos”.

“Gil voltou da África inspirado. Fez seu caminho de volta ao Brasil com esse disco lindo: Refavela. Como uma segunda volta, um reencontro, o reconhecimento sonoro imediato, uma visão pessoal interna e musical da sua origem brasileira com tudo o que ela é, aumentada pela lente da realidade Nigeriana. O resultado dessa viagem é ricamente estampado no som, nos arranjos, nas composições e nas escolhas de Refavela. Eu adoro e sempre adorei! A refavela revela o sonho de minha alma, meu coração. De minha gente, minha semente, Preta, Maria, Zé, João”, completa Moreno Veloso.

Na abertura, ele que já tocou em muitos palcos mundo afora sempre bem acompanhado dos músicos de sua geração, mas raras vezes apresentou-se sozinho ao violão. Só os que compartilham da intimidade do Negro Leo, o viram tocar despretensiosamente seu violão. Agora, a convite de Bem Gil, ele leva essa intimidade para o palco do Circo Voador, para abrir as comemorações de 40 anos de Refavela. Que noite!



twitter
in Rota Cult, 24.08.2017
 
2670 registros:  |< < 2 3 4 5 6 7 8 9 > >|