A festa de Carminho e Gilberto Gil em torno da língua

A fadista juntou-se ao músico brasileiro em palco no Dia da Língua Portuguesa, em São Paulo

Era hora do ensaio de Carminho e de Gilberto Gil, que no sábado haveriam de se encontrar em palco, na Sala São Paulo, para celebrar a língua portuguesa no dia oficialmente destinado a essa festa. "O sentido de celebrar coisas, que também é uma coisa universal, encontra no mundo lusitano, brasileiro, formas ainda mais efusivas. Gostamos de festejar com muito entusiasmo todas as coisas que nos são caras, que são importantes. Então essa comemoração tem esses dois aspetos: afirmar a força da língua portuguesa e afirmar a força do sentimento que a língua proporcionou a todos os povos", afirmava Gilberto Gil, de 75 anos, ao lado de Carminho, de 33.

A portuguesa, que interpretaria ao seu lado temas dele como Estrela, acrescentava que a diferença entre as formas como a língua é vivida pelos vários países "mesmo entre os artistas gera sempre um terceiro universo, que vai criar sempre também um terceiro público". "Uma terceira maneira de as coisas chegarem a todos", diria ainda Gil antes do concerto organizado pela Embaixada do Brasil em Portugal e pela EDP.

No concerto, com a Orquestra de Câmara da Universidade de São Paulo, Carminho cantaria temas Escrevi Teu Nome no Vento, do seu primeiro álbum, Fado (2009), ou Saudades do Brasil em Portugal de Vinicius de Moraes, contava o jornal Folha de São Paulo. Nem Marcha de Alfama, também parte de Fado, faltou. E "em ritmo do frevo de Pernambuco", acrescentava o jornal brasileiro.

Carminho tem estreitado a sua relação com o Brasil nos últimos anos. O seu último disco, Carminho canta Tom Jobim, é uma homenagem ao músico brasileiro, e conta duetos com Marisa Monte e Chico Buarque.



twitter
in Câmara Portuguesa, 14.05.2018
 
2960 registros:  |< < 1 2 3 4 5 6 7 8 > >|