Gilberto Gil manda papo reto, no primeiro single de disco de inéditas, para ‘coro irado’ dos que o ferem

Mauro Ferreira

Sem aviso prévio, Gilberto Gil manda papo reto em single disponível nas plataformas digitais a partir de hoje, 20 de julho de 2018. Primeira (excelente) amostra do álbum de canções inéditas que o cantor, compositor e músico baiano vai lançar em agosto, a canção Ok Ok Ok versa sobre a cobrança implacável dos que pedem a Gil opiniões sobre a “vil situação”.

É com base no toque extraordinário do próprio violão que o cantor dá resposta serena ao “coro irado” dos que o “ferem com ódio e terror”, como diz na letra. O papo reto é mandado no tom zen que caracteriza a personalidade do artista que, com o tempo, passou a ser espécie de Buda Nagô – epíteto que ele próprio, Gil, cunhou em Dorival Caymmi (1914 – 2008) em música de 1992 composta em tributo ao compositor conterrâneo.

Capa do single ‘Ok Ok Ok’, de Gilberto Gil

Reprodução

Ok Ok Ok é canção que soa como mantra, mas tem um sopro de estranheza, um ruído intencional, quase distorcido, posto na gravação para sublinhar o verso “alguns querem que eu saia no grito”. Tal efeito estranho deve ser obra de Bem Gil, produtor do álbum em que Gil apresenta músicas inéditas compostas a partir de 2016.

Giro (Gilberto Gil e Jorge Bastos Moreno), Na real (Gilberto Gil), Ouço (Gilberto Gil), Sereno (Gilberto Gil e Bem Gil), Sol de Maria da Dinda (Gilberto Gil) e Yamandu (Gilberto Gil) são algumas músicas previstas no repertório desse álbum de título ainda não divulgado.

O álbum é o primeiro de repertório inédito gravado por Gil desde Fé na festa (2010), disco lançado há oito anos.

Eis a letra de Ok Ok Ok:

Ok, ok, ok, ok, ok, ok

Já sei que querem a minha opinião

Um papo reto sobre o que eu pensei

Como interpreto a tal, a vil situação

Penúria, fúria, clamor, desencanto

Substantivos duros de roer

Enquanto os ratos roem o poder

Os corações da multidão aos prantos

Alguns sugerem que eu saia no grito

Outros que eu me quede quieto e mudo

E eis que alguém me pede “encarne o mito”

“Seja nosso herói”, “resolva tudo”

Dos tantos que me preferem calado

Poucos deles falam em meu favor

A maior parte adere ao coro irado

Dos que me ferem com ódio e terror

Já para os que me querem mais ativo

Mais solidário com o sofrer do pobre

Espero que minha alma seja nobre

O suficiente enquanto eu estiver vivo

Ok, ok, ok, ok, ok, ok

Ainda querem a minha opinião

Um papo reto sobre o que eu pensei

Como interpreto a tal, a vil situação

Que o nobre, nobre mesmo, amava os seus

Prezava mais o zelo e a compaixão

Tratava seu vassalo com afeição

A mesma que pelo cão e o cavalo

Então não falo, músico e poeta,

Me calo sobre as certezas e os fins

Meu papo reto sai sobre patins

A deslizar sobre os alvos e as metas

Ok, ok, ok, ok, ok, ok

Sei que não dei nenhuma opinião

É que eu pensei, pensei, pensei, pensei

Palavras dizem sim, os fatos dizem não



twitter
in G1, 20.07.2018
 
2974 registros:      1 2 3 4 5 6 7 8 > >|