Com Gilberto Gil, Pitty, Céu e mais, MECAInhotim busca levar ‘energia diferente’ a Brumadinho

Luccas Oliveira

Produção cogitou cancelar o festival, que começa nesta sexta-feira, após tragédia

RIO — Dois meses após anunciar as datas de sua edição de 2019, o festival MECAInhotim se viu diante d a tragédia de Brumadinho . O rompimento da barragem da Vale, em janeiro, deixou 238 mortos e 32 desaparecidos, devastou a região e, naturalmente, paralisou a produção, que cogitou cancelar o evento. Após várias visitas à cidade, análises estruturais e conversas com parceiros, a organização decidiu manter o evento.

Começa nesta sexta-feira, portanto, a quinta edição do festival, que espera receber 10 mil pessoas até domingo no maior museu a céu aberto do mundo. Na programação, estarão Gilberto Gil , Pitty , Céu , Duda Beat (com participação de Erasmo Carlos ) e Tulipa Ruiz — em outros anos, Elza Soares, Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Pabllo Vittar foram algumas das atrações.

— Entendemos que o MECA tinha um papel importante para ajudar Brumadinho — explica Rodrigo Santana, diretor criativo do festival itinerante (há edições anuais em Rio, São Paulo e Porto Alegre). — Fizemos uma série de ações para maximizar receita e público. E assumimos um compromisso de usar os recursos que temos como plataforma de divulgação para trazer uma energia diferente.

Para isso, o MECAInhotim terá, em 2019, mais de 50% dos postos de trabalho reservados para moradores da cidade. Os hotéis, albergues e campings estão com 100% de ocupação reservada. Será realizada uma série de debates sobre preservação do meio ambiente ao longo do fim de semana — o MECA tornou-se parceiro da #TOGETHERBAND, campanha da ONU com foco no desenvolvimento sustentável do planeta. Além disso, está programado para o segundo semestre um outro festival, com ingressos gratuitos, centrado na comunidade.

Chama atenção na curadoria de shows o protagonismo de atrações femininas. A roqueira baiana Pitty, com o show de seu recém-lançado álbum “Matriz” será a atração principal de sexta, enquanto a paulistana Tulipa Ruiz fecha o festival no domingo. Além delas, Céu , Duda Beat , MC Tha, e a banda mineira Lamparina e a Primavera (liderada pela cantora Mariana Caravellas)também passarão pela estrutura montada entre as obras de arte do Inhotim.

Santana conta que foi um movimento “natural”:

— É legal de ver que não foi algo pensado previamente. As artistas femininas vêm desenvolvendo trabalhos muito legais, aclamados, que são referências para seus nichos. A consequência disso é um line-up feminino. E o MECA tem a maioria de seu público formado por mulheres, o que torna a atmosfera do evento menos agressiva.

Além dos shows noturnos, o MECA conta com uma seleção de DJs e uma programação de atividades diurnas, com showcases, debates e palestras. Os ingressos para sábado estão esgotados, e ainda restam poucas unidades para os outros dias.



twitter
in O Globo - Cultura , 17.05.2019
 
3086 registros:  |< < 1 2 3 4 5 6 7 8 > >|