Aos 77 anos, Gilberto Gil mantém

Foi no dia 26 de junho de 1942, há 77 anos, que nasceu Gilberto Gil, em Salvador, Bahia, para se transformar em um dos mais consagrados artistas brasileiros, notabilizado como cantor, compositor, guitarrista, escritor, e um intelectual de grande importância no cenário cultural brasileiro.

Ex-ministro da Cultura do Brasil entre os anos de 2003 A 2008, esse notável ícone da nossa música popular já foi contemplado com vários prêmios “Grammys” e “Grammy Latino”, reverenciado pelo governo da França com a Ordem Nacional do Mérito e pela UNESCO como “Artista Pela Paz”, em 1999. Gil já foi, também, Embaixador da ONU para Agricultura e Alimentação. Trata-se, de fato, de um artista brasileiro com grande repercussão e prestígio internacionais.

Nome importante no processo constante de modernização da música popular brasileira, Gil se dedica à carreira há mais de 50 anos e excursiona para a Europa, Américas e Oriente praticamente a cada ano, para levar a sua música a novos horizontes. Ritmos do nordeste do Brasil como o baião, samba e bossa-nova foram fundamentais na sua formação, sem deixar de usar influências para conquistar um estilo próprio de música, incorporando rock, reggae, funk e ritmos baianos.

A revelância de Gilberto Gil na cultura do país vem desde os anos 60, quando ao lado de Caetano Veloso criou o Tropicalismo, uma proposta inovadora no cenário musical. O movimento assimilou a cultura pop aos gêneros nacionais, com crítica nos níveis políticos e morais. Chegou ao fim após ser reprimido pelo regime autoritário militar. Gil e Caetano foram exilados do país e foram para Londres.

No novo país, o artista gravou um álbum em inglês pela gravadora local Philips. Ao retornar ao Brasil, deu início ao lançamento de discos antológicos nos anos setenta: "Expresso 2222", "Gil e Jorge" (com Jorge Ben Jor), "Os Doces Bárbaros" (com os baianos Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia) e a trilogia conceitual: "Refazenda", "Refavela" e "Realce" (este último gravado em Los Angeles).

Nos anos 90, vieram os álbuns "Parabolicamará", "Tropicália2" (com Caetano Veloso, celebrando os 25 anos do movimento Tropicalista) e "Unplugged" (coletânea de sucessos gravado ao vivo pelo canal MTV). Em 1997, Gil lançou o álbum duplo "Quanta" e no ano seguinte lançou "Quanta Gente Veio Ver", ao vivo, para celebrar o grande sucesso de uma turnê mundial. O disco lhe rendeu um Grammy Award de melhor música mundial.

Em 2000, lançou os CDs "Eu, Tu, Eles" e "Gil & Milton" (com Milton Nascimento). Em 2001, lança o CD "São João Vivo". No outro ano, lançou o CD e DVD "Kaya n´Gan Daya", que ganhou uma versão ao vivo após uma turnê por vários países. Em 2004, lançou o CD e DVD "Eletracústico" ao vivo, resultado do concerto que realizou na ONU em Nova York. Este trabalho é o primeiro depois de um intervalo de três anos sem gravar por conta do cargo de Ministro da Cultura do Brasil.

Em 2006, relançou, pela gravadora Biscoito Fino, o disco "Gil Luminoso – voz e violão", CD gravado em 1999 para ser encartado no Livro "Giluminoso – A Po.Ética do Ser", de Bené Fonteles. A obra foi uma homenagem a Gil com mais de 50 letras do compositor, fotos e um longo depoimento do artista. Em 2008, lançou "Banda Larga Cordel". No ano seguinte, em dezembro, foi lançado o CD/DVD "BandaDois", registro do show gravado ao vivo em setembro no Teatro Bradesco em São Paulo, sob direção de Andrucha Waddington. O espetáculo, com Gil em voz e violão, teve as participações de Maria Rita e de seus filhos Bem (que faz parte de sua banda) e o filho mais novo, José, no baixo.

Aos 77 anos, o baiano Gil é o patriarca de uma família com oito filhos, de três casamentos, que lhe deram dez netos e uma bisneta. Um pomar, como ele mesmo define a família. Seguindo o ditado “a fruta não cai longe do pé”, pode-se dizer que a seiva que alimenta este pomar é artística, e que as frutas não são exatamente iguais.

O cantor é pai de oito filhos. Do casamento com Belina de Aguiar Gil Moreira teve: Nara de Aguiar Gil Moreira (1966) e Marília de Aguiar Gil Moreira (3 de fevereiro de 1967). Do casamento com Sandra Barreira Gadelha Gil Moreira, teve Pedro Gadelha Gil Moreira (17 de maio de 1970 - 25 de Janeiro de 1990), Preta Maria Gadelha Gil Moreira (8 de agosto de 1974) e Maria Gadelha Gil Moreira (13 de Janeiro de 1976). Com Flora Nair Giordano Gil Moreira, teve Bem Giordano Gil Moreira (13 de Janeiro de 1985), Isabela Giordano Gil Moreira (3 de Janeiro de 1988) e José Gil Giordano Gil Moreira (27 de Agosto de 1991).

Gil e suas três mulheres geraram e criaram uma grande família musical, sendo Preta Gil e mais famosa. Mas outros filhos e netos se dedicam igualmente às atividades musicais, seguindo o exemplo e a vitoriosa carreira do patriarca. Em 2017, por exemplo, quando Gilberto Gil completou 75 anos de idade,filhos e netos lançaram o primeiro álbum da banda Sinara, o “Menos É Mais”, com um repertório de 10 faixas inéditas que foram do reggae ao rock. O grupo musical é formado por filhos e netos de Gil.



twitter
in Meio Norte, 26.06.2019
 
3112 registros:  |< < 1 2 3 4 5 6 7 8 > >|