Gilberto Gil entre os ícones da música

O cantor e compositor brasileiro Gilberto Gil conseguiu uma marca impressionante ao longo da carreira respeitada e renomada internacionalmente. Ele está entre os artistas mais relevantes dos últimos 50 anos na história da música internacional, pelo menos na opinião da rede de televisão CNN e a revista Songlines, e divide a lista com ícones como os Beatles, Rolling Stones, Elvis Presley e Michael Jackson.

A decisão será do público que poderá votar por seu artista favorito, para escolher cinco entre os 20 concorrentes para o título de ícone da música dos últimos 50 anos. Os nomes mais votados serão anunciados no dia 25 de agosto.

A lista também conta com nomes de peso como o de Aretha Franklin, Bob Dylan, Madonna, Bob Marley e James Brown. Também estão no páreo Juanes, Nusrat Fateh Ali Khan, Youssou N"Dour, Miriam Makeba, Khaled, Asha Bhosle, Oum Kalsoum, Teresa Teng e Leslie Cheung.

Internacional - Gilberto Gil foi se consolidando como uma das mais criativas e influentes personalidades da música brasileira. Ele conquistou títulos internacionais como um Grammy na categoria Melhor Disco de World Music, em 1998; além do Grammy Latino - prêmio de Personalidade do Ano em Miami (2003), o Polar Music Prize do Rei Carlos XVI Gustavo da Suécia (maio/2005) e título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro, em Portugal (dezembro/2006). Ainda recebeu no ano passado o diploma da Cidade de Milão por ser embaixador da cultura e da consciência crítica do Brasil moderno.

Transitando entre o baião, o funk, o rock, o afoxé, o samba, o reggae, o pop e a bossa nova, suas composições, de grande riqueza rítmica e melódica, mesclam a modernidade da vida urbana como a tecnologia, aos elementos da cultura popular brasileira, como o carnaval, a religiosidade e a cultura africana.

Com 52 álbuns lançados, Gilberto Gil tem 12 discos de ouro, 5 discos de platina, 7 Grammy Awards e mais de 4 milhões de discos vendidos. Por seu engajamento sempre criativo em levar para o mundo o coração e a alma da música brasileira, Gil tem sido contemplado por diversas entidades e personalidades e tem recebido muitos prêmios no Brasil e no exterior.

O artista brasileiro trabalhou com Jimmy Cliff e em 1980 lançou uma versão em português do reggae No Woman, No Cry (Não chores mais), sucesso de Bob Marley. Em 1993, com Caetano Veloso, lançou Tropicália 2, que incluía o rap na faixa Haiti. Dentre tantos sucessos, os maiores foram Preciso Aprender a Só Ser, Eu Só Quero um Xodó (Dominguinhos/Anastácia), Punk da Periferia, Parabolicamará, Sítio do Pica-pau Amarelo, Soy Loco por Ti América (com Capinam), Realce, Toda Menina Baiana, Drão, Se Eu Quiser Falar com Deus e muitas outras.

Em 2 de janeiro de 2003, tomou posse no cargo de Ministro da Cultura, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, do qual demitiu-se em julho de 2008 para dedicar-se à carreira artística. (Com Agência EFE)



twitter
in A Gazeta/ MT, 09.08.2010
 
2969 registros:  |< < 260 261 262 263 264 265 266 267 > >|